sexta-feira, 10 de outubro de 2008

Trompete

Trompete









Introdução

Este trabalho foi-nos pedido no âmbito da disciplina de Educação Musical. Escolhemos o trompete, pois o achamos interessante, e gostaríamos de saber mais acerca dele, e acerca da sua história.



Características Organologicas

O trompete é um aerofone, pois é um instrumento musical em que o som é produzido pela vibração do ar. Dentro dos aerofones, é considerado um aerofone de bocal, pois o som é produzido pelos lábios (e não pelo bocal), que actuam como palhetas duplas. É um tubo cilíndrico, curvado sobre si mesmo e nas extremidades situam-se o bocal e a campânula. No século XIX, sofreu modificações, sendo introduzidos três pistões. Estes pistões controlam a distância percorrida pelo ar dentro do instrumento. As notas também são controladas pela pressão dos lábios do trompetista e pela velocidade com que o ar é soprado no trompete. Este instrumento musical é utilizado em vários géneros musicais, desde o mambo e a salsa, ao maracatu rural e ao ska, mas é mais utilizado na música clássica e no jazz.



História do trompete

Tudo começou quando os nossos antepassados começaram a utilizar materiais ocos (desde cornos de animais a conchas de moluscos) para amplificar o som. A mais antiga evidência do trompete é de há cerca 3 500 anos atrás, isto foi descoberto através da “leitura” das pinturas encontradas no túmulo do faraó Tutankhamon. Mediam cerca de 1,20 metros, e eram de prata ou bronze, sendo utilizados, especialmente como um meio de sinalização, como, por exemplo, de batalhas ou da chegada de alguém. Até cerca de há 200 anos, este foi o uso normal do trompete. Nessa altura, em 1800 foram introduzidas válvulas, permitindo um maior “leque” de notas. Na Grécia, China, Índia, Roma antiga e no Japão, foram, também encontrados vestígios do uso deste instrumento musical. O Dung, espécie de trompete usado no Tibete, com quase 5 metros de comprimento, ainda subsiste nos dias de hoje. O trompete era um instrumento quase sagrado. Em vários países, apenas os sacerdotes os podiam usar e há referências bíblicas em que o trompete é utilizado por anjos e chega a ser comparado às vozes destes.
No período renascentista, finalmente, os trompetistas decidiram juntar-se e começar a compor musica para o trompete, aspirando a algo mais do que tocar em fanfarras ou emitir toques de guerra e de sinalização. Um novo tipo de trompete surge nesta altura, uma espécie de “trompete de vara” semelhante ao antepassado deste tipo de trombone, em que um tubo deslizante foi adicionado ao tubo original de modo a que o seu movimento (encurtando ou diminuindo a extensão total do tubo) permitia a emissão de sons em intervalos cromáticos que de outro modo não seriam possíveis.
Com a invenção deste tipo de trompete o instrumento libertou-se da amarra e limitação que constituía a emissão de um conjunto limitado de notas, abrindo as portas para a utilização mais livre do instrumento em termos melódicos. Porém, uma outra limitação subsistia a utilização de um tubo deslizante, apesar de aumentar o leque harmónico do instrumento, não se revelava funcional em termos técnicos porquanto não permitia rapidez na execução do instrumento.
Devido a esta limitação, o “trompete de vara” não sobreviveu, porém foi dado um importante passo em relação ao futuro, além de que, por esta altura, os trompetistas começaram a adquirir um estatuo de maior privilégio, tal ordem que começam a surgir trompetistas profissionais que apenas tocavam para as classes sociais mais abastadas e, curiosamente, em certos períodos da historia, as classes mais pobres eram proibidas de tocar este instrumento.
No séc. XVII e XVIII um novo tipo de trompete ganhou popularidade: o trompete natural. Tratava-se de um trompete constituído por um tubo metálico circular sem quaisquer válvulas, tendo numa extremidade uma espécie de bocal e na outra uma campânula. Um novo tipo de instrumento surge nesta época, o chamado clarino. Consistia em tocar o trompete no seu registo mais agudo em que o intervalo natural de harmónicos é muito mais próximo formando uma escala completa. Os músicos eram assim treinados para tocar apenas neste registo agudo que começava na 3ª oitava do instrumento. Compositores famosos como Bach, Haydn e Handel escreveram para este instrumento. Contudo, devido às limitações do instrumento, poucos trabalhos foram escritos especificamente para o trompete natural.
O estilo clarino ainda hoje surpreende os actuais trompetistas uma vez que exigia, face às limitações próprias do instrumento daquela época, uma capacidade excepcional face aos músicos de então.
Os fabricantes de instrumentos da época começam a fabricar trompetes em diferentes afinações, especialmente em Ré e Mi (Alemanha e Inglaterra) sendo que é introduzido um novo tipo de bocal, mais anatomicamente funcional, que facilitou a afinação e a execução do instrumento nos registos mais agudos.


Trompetistas celebres


· Arturo Sandoval
· Chet Baker
· Cláudio Roditi
· Clifford Brown
· Dizzy Gillespie
· Freddie Hubbard
· Louis Amstrong
· Louis Prima
· Lee morgan
· Maurice André
· Maynard Ferguson
· Miles Davis
· Philip Smith
· William Vacchiano
· Wynton Marsalis
· Chris Botti


Wynton Marsalis Solo


Conclusão


Este trabalho ajudou-nos a perceber melhor o trompete, como funciona e a sua história. Este instrumento “angelical” é um aerofone, constituído por um tubo cilíndrico, o bocal, a campânula e três pistões.


Bibliografia



http://pt.wikipedia.org/wiki/Trompete

http://www.bandasfilarmonicas.com/instrumentos.php?id=15

http://sonsdamusica.sapo.pt/index.php?option=com_content&task=view&id=10&Itemid=1

http://www.mundopt.com/dir/search.php?keyword=trompete

http://www.ejazz.com.br/detalhes-instrumentos.asp?cd=72








Trabalho realizado por:
Rita Franco Nº17
Vanessa Santos Nº21
9ºE

2 comentários:

Teixeira disse...

esqueceram de frizar um dos melhores trompetistas da europa e qui sa o melhor portugues de sempre nelson rocha que por sinal ate tem uma pagina na net

rogerio disse...

Por favor Srs., não podem deixar de citar o maior trompetista da atualidade: Sergei Nakarikov.
Este trompetista Russo é um dos melhores que já vi, tem uma facilidade incrivel de tocar coisas que outros trompetistas fariam com muita dificuldade. Ele é um virtuoso.
Escutem Marsalis X Nakarikov, e façam suas comparações.
http://www.youtube.com/watch?v=34jnYqxNJNU